sexta-feira, 27 de junho de 2008

DICAS DE COZINHAS


















Vencedores do concurso Jovens Profissionais 2008 expõem seus projetos em São Paulo

Mostra vai apresentar os melhores ambientes projetados por nova geração de arquitetos, decoradores e designers de interiores.

O Shopping Lar Center, em São Paulo, selecionou 45 novos talentos para integrar a 12ª edição do projeto "Jovens Profissionais 2008". Os 39 ambientes escolhidos, entre 550 inscritos, serão exibidos nas lojas participantes do Projeto, no centro comercial do shopping, entre 2 de julho e 2 de agosto.

Esta é a segunda edição na qual os ambientes selecionados podem ser conferidos por visitantes. O evento ganhou espaço físico ao firmar parceria com o Shopping Lar Center. Até a 10ª edição, os vencedores apenas publicavam seus trabalhos em catálogo distribuído gratuitamente para lojistas, consumidores e profissionais da área. Neste ano, além da exposição serão publicados 10 mil exemplares com imagens dos ambientes expostos.

O júri foi composto por Álvaro Guillermo (arquiteto e designer), Regina Adorno (arquiteta e designer de interiores), Denise Barreto (arquiteta, designer e paisagista), Eliana Tancredi (coordenadora do Espaço Projeto do Lar Center), Olga Krell (jornalista e Publisher), José Carlos Manzini (Marketing do Shopping Lar Center) e Sidney Gonzáles Júnior (presidente da Associação dos Lojistas do Shopping).

ESTRATÉGIAS DE MARKENTING PARA PROFISSIONAIS DA ÁREA DE ARQUITETURA, DESIGN DE INTERIORES

Eis aqui uma área na qual o investimento financeiro é praticamente nulo e o seu talento e esforço pessoal são determinantes. Segundo os especialistas de marketing mais eficientes ainda são os mesmos já vastamente difundidos no meio corporativo em geral. O desafio está em utilizar esses instrumentos de maneira correta, explorá-los em suas nuances e ramificações variadas. Uma vez atingido o caminho certo, passa a valer como critério de êxito a habilidade de manutenção permanente das boas práticas. Confira como fazer nos tópicos a seguir.

Limitações de largada - No início da atividade profissional, ações de divulgação mais intensas no mercado têm possibilidades reduzidas de emplacarem. "Primeiro, acho importante construir uma base comercial, um currículo mínimo de obras", recomenda o arquiteto Mario Biselli, sócio do escritório Biselli Katchborian. "Não adianta se apresentar ao mercado com belíssimos desenhos. Os clientes querem ver o que o arquiteto já fez". Daí que, no começo, a luta é conseguir trabalhos dentro do círculo familiar, ou nas amizades próximas, completa."

Rede de contatos - É ainda na universidade que a rede de contatos profissionais cria embriões, junto a colegas e professores, que são potenciais parceiros em trabalhos futuros. Estágios em empresas são outra fonte valiosa de aproximação com integrantes do mercado. "Quando o marketing começa a ser feito dentro da universidade, o aluno já conta com toda uma estrutura para deslanchar assim que se forma", observa o consultor Ari Lima. "Durante os estudos, já deve existir a preocupação em desenvolver o plano de marketing pessoal e a gestão da carreira. Depois da formação, parte-se para o plano de negócios."

Presença em eventos - Congressos, convenções e eventos similares são ambientes férteis para ampliação e fortalecimento do círculo de contatos. O arquiteto também pode se dispor a promover palestras ou cursos gratuitos como forma de criar projeção social. E a presença não deve se restringir a reuniões do setor. "É necessário manter um bom relacionamento também com advogados, médicos e profissionais de outras áreas. Essas pessoas vão construir casas, reformar, e têm um círculo de amizades que pode acabar remetendo ao arquiteto", justifica Lima.

Internet - Ferramenta de baixo custo e elevado retorno, a internet oferece diferentes vieses a serem aproveitados. A utilização mais habitual concentra-se no desenvolvimento de websites para empresa ou profissionais autônomos. No entanto, outros recursos ganham credibilidade e se firmam como alternativas - exemplo típico do blog corporativo. Uma terceira vertente de promoção virtual é a publicação de artigos, no próprio site, blog ou em outros endereços eletrônicos de interesse do público-alvo do arquiteto. "Iniciativas como essas são gratuitas. A exigência é muito mais por uma disposição intelectual", aponta o consultor. "Também não é preciso esperar que o escritório cresça para desenvolver ações nesse sentido, ligadas ao plano de marketing. O importante é desenvolver o plano de marketing para, em seguida, conseguir crescer", acrescenta.

Parcerias - Fazendo uso dos contatos construídos ao longo dos anos, os arquitetos têm, nas parcerias, uma ferramenta poderosa de obtenção de trabalhos. Não é necessária a constituição de empresa. São acordos informais, de ajuda mútua, a serem feitos com outros arquitetos cujo segmento de atuação seja diferente, ou com engenheiros e construtoras. "Eles vão trocando informações, favores, apoios, um indicando o outro", explica Ari Lima. "É uma das principais ferramentas de promoção, hoje. Um nível adequado de parcerias por si só é capaz de manter um escritório de arquitetura num bom ritmo de atividade."

Força da indicação - Note-se que, comparada com o recurso da publicidade e da propaganda paga, a indicação profissional - livre de custos - traz muito mais resultados ao prestador de serviços do setor. "É mais forte a indicação de um arquiteto por um engenheiro que já está na obra, já tem um grau de relacionamento ali dentro, do que se o proprietário recebesse a informação daquele profissional de arquitetura por um jornal, ou outra publicação qualquer", considera Ari Lima. Já Mario Biselli enfatiza que não se faz leilão para contratação de arquitetos. "Cliente gosta de trabalhar na confiança. Ou ele viu sua obra, ou alguém fez uma indicação muito incisiva do seu trabalho", expõe. "Chega a ser constrangedora, na arquitetura, a propaganda direta", opina Biselli.

Manutenção dos contatos - A rede de contatos não existe para ser acessada apenas quando há interesses imediatistas. A alimentação precisa ser freqüente, sem que se tente planejar retorno. "O marketing não é uma ciência exata. As coisas dão certo por maneiras indiretas", lembra Mario Biselli. "Se sua rede estiver bem alimentada, o nome do profissional será lembrado quando surgir uma necessidade", ressalta Ari Lima. O engenheiro Manoel Botelho, que oferece cursos de marketing nos setores de engenharia e arquitetura, sugere que os profissionais se manifestem formalmente pelo menos duas vezes ao ano, por cartas ou e-mails. "Tem que avisar que você está vivo, está atuando, e qual sua especialidade. As pessoas esquecem", afirma Botelho.

Comunicação visual - Estabelecer um padrão visual nos meios de contato com os clientes ajuda na fixação do nome do arquiteto ou escritório. A dica se aplica do cartão de visita à placa de obra, passando pelo papel timbrado e pelos desenhos do profissional. "Em tudo que for feito, tem de haver uma marca característica, personalizada com uma lembrança indiscutível", salienta Manoel Botelho.

Auxílio especializado - Além do próprio consultor de marketing (cuja atuação costuma ser vigorosa nas primeiras semanas e mais aliviada posteriormente), outro profissional especializado que auxilia na divulgação do escritório é o assessor de imprensa. Isso porque a mídia está entre os instrumentos que mais geram resultados aos arquitetos. "As publicações são fundamentais", frisa Mario Biselli. "Quando você vai a um cliente novo e mostra uma obra sua publicada, ele gosta, mesmo que não tenha tido acesso ao material pelas vias normais." Segundo o arquiteto, esses casos costumam ocorrer quando se está em busca de empreendimentos de grandes dimensões. "Aí tem que haver uma ação mercadológica mais ativa do arquiteto, visitar pessoalmente, deixar um currículo, um portfólio", explica, complementando que, no caso de obras de menor vulto, como residências, os veículos de imprensa economizam esse trabalho de campo, na medida em que conseguem atingir diretamente o consumidor final.

Presença na mídia - Quem quiser evitar o custo com a assessoria especializada ou a considera desnecessária, pode procurar, por conta própria, a interação com a mídia. O engenheiro Manoel Botelho dá um exemplo de como já conseguiu presença considerável nos maiores jornais do País: "Quando chega janeiro, mês de aniversário de São Paulo, começo a mandar uma série de pautas contendo curiosidades sobre a construção civil na cidade, assunto do qual gosto muito. De vez em quando, os jornalistas vêm falar comigo. Já houve ocasião de eu dar entrevista de duas páginas no Estado de S.Paulo." O arquiteto Mario Biselli utiliza a proximidade que estabeleceu com revistas do setor, desde os tempos de faculdade, para apresentar projetos e pleitear publicações. Ele conta que esse relacionamento foi facilitado também pelo seu hábito de oferecer artigos aos veículos. "É importante, principalmente nas revistas especializadas, que você estabeleça posições, mostre o que pensa, desenvolva raciocínios", destaca.

Ética - Por fim, vale registrar que os resultados positivos das estratégias de marketing estão atrelados à ética do dia-a-dia. "Acontece muito de um profissional denegrir a imagem de outro para tentar ganhar um cliente, o que demonstra falta de profissionalismo e incapacidade de trabalhar dentro de um sistema organizado", exemplifica o consultor Ari Lima. É muito provável que o cliente se dê conta de uma manobra dessa natureza, o que fatalmente acarretará em conseqüências desastrosas ao envolvido.

Ferramentas de promoção - Super Dicas!!!

Contatos pulverizados - Busque relacionar-se com profissionais de diferentes segmentos. Todos são potenciais clientes e ajudam na propagação de seu nome ou de seu escritório.

Parcerias - Arquitetos com focos distintos de atuação, engenheiros e construtoras podem estabelecer acordos informais em que um indica o outro para trabalhos em geral.

Rede bem alimentada - Desenvolva o hábito de trocar informações com colegas, parceiros e clientes.

Internet - Utilize para criação de um website, blog ou publicação de artigos em endereços de interesse de seu público-alvo.

Comunicação visual - Padronize cartões de visitas, placas de obras, papel timbrado. Isso ajuda a fixar sua marca ou nome no mercado.

Assessoria de imprensa - Contrate para promover seus projetos em revistas especializadas e demais veículos.

Fonte: revistaau.com.br
Por Thiago Oliveira

EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS SUSTENTÁVEIS - VIABILIDADE, PROJETO E EXECUÇÃO

Como aliar retorno financeiro, respeito à legislação e marketing responsável, buscando novas formas de projetar e construir com ecoeficiência.

O objetivo do evento é debater a viabilidade, o projeto, o planejamento e a execução de empreendimentos imobiliários que buscam a eco-eficiência. Análise da qualidade e riscos de investimentos, elaboração e desenvolvimento de projetos, seleção de insumos e fornecedores, oportunidades de negócios e custos de construção, operação e manutenção farão parte da programação do seminário.

Data: 19/08/2007 das 09hs às 17hs
Local: Hotel Renaissance - Alameda Jaú 1620 - São Paulo SP
Inscrições e Informações sobre programação e conteúdo do evento pelo site:
http://www.piniweb.com/sustentabilidade/index.asp?p=1&swsswwn=34jvs3p.7s
Ou pelo telefone: (011) 2173-2465

Seminário discute o papel da arquitetura na construção de edifícios sustentáveis

Evento trouxe a São Paulo os arquitetos Huston Eubank e John Seitz, que destacou projetos com tetos verdes, iluminação natural, reuso de água e aplicação de materiais recicláveis na estrutura.

O Encontro Internacional de Sustentabilidade na Construção, realizado no dia 19 de junho em São Paulo, reuniu especialistas para discutir, entre outros aspectos, o papel da arquitetura na construção de edifícios sustentáveis e as aplicações das diversas certificações ambientais existentes no mercado.

O evento trouxe à cidade o arquiteto Huston Eubank, diretor de sustentabilidade e Green Building da iLiv Tecnologies, que destacou o grande potencial do setor de edificações para resolver o problema das mudanças climáticas. "Temos que aprofundar o papel das construções neste problema, edificações verdes reduzem em 40% a emissão de carbono na atmosfera, já é uma contribuição", disse. Eubank ainda apontou o potencial de investimento em edifícios verdes. O arquiteto apresentou dados que reforçam sua tese de que a eficiência energética pode ser um bom negócio: construções verdes são vendidas por 30% a mais de seu preço de custo.

Juan Andrés Vergara, vice-presidente e diretor de operações da HOK México, e John Seitz, diretor de sustentabilidade em projetos da empresa em Nova York, também participaram do evento. As principais estratégias sustentáveis dos projetos da HOK são a utilização de tetos verdes, reuso de água e, principalmente, a aplicação de materiais recicláveis na estrutura. O escritório também aposta na iluminação natural: "grandes janelas, por si só, não permitem recolher todos os benefícios, é preciso ter sensores solares", avalia Seitz.

Para o arquiteto, a escolha do local adequado - perto da rede de transporte público, por exemplo - é determinante para o bom desempenho de uma edificação sustentável. "Ao observar o Leed (Leadership in Energy and Environmental Design) ou outros sistemas de certificação, percebe-se que muitos dos pontos atribuídos pela certificação estão associados ao lugar, então, se o empresário fizer uma má escolha do local, o projeto não estará em boa forma", comentou. Seitz ainda identificou o aço como um bom "material verde" da atualidade, pois é facilmente reciclável."É possível reciclar o aço completamente quando o prédio for desmontado. Nós realmente temos que pensar no que acontecerá com aquele material no final do processo. Ele precisa ser reciclável, de forma que esse processo ocorra facilmente", explica. No que diz respeito ao acabamento interior e ao "envelope" do edifício, Seitz destaca o vidro e o alumínio como materiais com melhor potencial sustentável no mercado.

Andressa Fernandes, repórter da revista AU
Fonte: PINIweb.com.br

terça-feira, 24 de junho de 2008

PROGRAMA DE PARCERIAS

Estarei sempre postando aqui no blog, informções de Lojas, que oferecem aos profissionais da área de interiores e decoração, programas de parcerias.

Corti-Luz - acesse o site e veja como se cadastrar nos programas de parcerias!

http://www.cortiluz.com.br/programas.asp

Etna - acesse o site para mais informações sobre regulamento do programa de parcerias!

http://www.etna.com.br/parceiros.asp?lang=pt_BR

Líder Interiores - acesse o site e tenha mais informações.

http://www.lider.ind.br/clubelider/

Tok & Stok - acesse o site e confiras os programas que a Tok & Stok oferece!

http://www.tokstok.com.br/especificadores/

MAIS UMA DA ABD...

Ivan Rezende - ABSURDO!!!!!
Por Mariana – Estudante de Design de Interiores no Rio de Janeiro.

Fui na palestra da ABD que teve aqui no Rio.
O tema era: "Projeto Começar: COMO CONSTRUIR UMA CARREIRA DE SUCESSO EM DESIGN DE INTERIORES".

O palestrante foi nada mais nada menos que IVAN REZENDE, vice-presidente da ABD aqui no Rio.

No inicio da palestra ele não sabia o que dizer, eu pensei que era nervosismo, o que é bem normal, né?Mas logo nos primeiros cinco minutos eu notei que ele não sabia o que falar pq ele simplesmente não acredita que nenhum designer de interiores vá conseguir sucesso em sua carreira, a não ser que faça arquitetura que é a profissão mais completa, aos olhos dele.
Ele começou falando que tinha saído da faculdade pensando que seria um novo Niemeyer, que esse é o objetivo da faculdade de arquitetura. Ele caiu de páraquedas em Design de Interiores. "Era para eu estar no IAB (Instituto de Arquitetos do Brasil), jamais imaginaria que estaria na ABD (Associação Brasileira de Design de Interiores).

"Uma aluna falou que estava super insegura", pois ela não via ofertas de estágio em design de interiores no mercado, o que ela não achava normal, pois qdo fazia direito o que mais tinha era oferta de estágio. Ela perguntou se ele achava interessante ir buscar em escritórios de arquitetura, pq ainda ha mto preconceito em relação ao designer de interiores.

Ele falou que esse preconceito existe sim e que não é sem razão, disse ainda "a Cândido ( Universidade Cândido Mendes, universidade onde o ilustrissimo senhor dá aula no curso de design de interiores - que IRONIA, não????) que não me ouça, mas NO MEU ESCRITÓRIO EU SÓ CONTRATO ARQUITETO."

Aí começou a comoção da audiência. Várias pessoas expressaram sua indignação qto a essa afirmação. Ele falou que qualquer um poderia ser designer de interiores, era sÓ TER BOM GOSTO.

O arquiteto sim que saía preparado da faculdade para lidar com isso (embora na UFRJ, instituição onde ele estudou, e em todas as outras faculdades de arquitetura, só existam 2 disciplinas que tratem de interiores).

Qdo foi questionado quanto a isso, ele disse que todas as disciplinas tratavam de interiores, era só ter a mentalidade correta na faculdade para extrair isso de todas as matérias.Ele continuou com sua argumentação comparando ainda um medico a um arquiteto. Qdo vc fica doente vc confia sua vida em um nao-médico??? A mesma coisa acontece com o arquiteto. Vc não confia sua casa para alguem que nao seja capacitado para isso (no caso, o arquiteto).

Uma professora presente se revoltou e foi na frente falar no microfone: "Eu discordo totalmente de vc. Eu sou arquiteta e dependo do designer de interiores assim como dependo do engenheiro. O serviço dele é tão necessário qto qualquer outro serviço prestado numa construção. Na minha equipe não pode faltar designers de interiores. Vocês são necessários sim!"

Ele, em resposta, disse: "O meu escritório funciona perfeitamente sem nenhum designer de interiores".

Uma outra aluna disse que tinha contratado um arquiteto para decorar a casa dela e que tinha certeza que se tivesse contratado um designer teria sido mais eficiente. Ele falou: "Se vc ME contratasse, eu tenho certeza que EU faria qualquer projeto melhor."

Ela perguntou: Então o senhor acha que a gente não precisa fazer faculdade?
Ele: Não, até minha tia pode lhe dizer qual a melhor almofada usar.
Ela: Se eu me formar devo rasgar o diploma???
Ele: Deve, não vai fazer a menor diferença.

Muitos saíram de la.

Eu disse:" Na UFRJ mesmo existe o curso de composição de interiores. Se a UFRJ não achasse que tinha a menor necessidade do curso, ela não faria, pq o curso de arquitetura abrangeria essa área.
A arquitetura teve que lutar pra sair da engenharia. Então todos na realidade deveriam estudar engenharia, pq essa sim é a profissão completa, não?

Ele: Não senhora. Deus é o primeiro arquiteto.

Diante desse argumento resolvi ficar calada, e provavelmente fiz uma cara feia.

Ele falou: Não adianta fazer cara feia, eu estou vendo.

Eu disse: Eu fazia Engenharia Civil na UFRJ e larguei a faculdade pq o que eu gosto em construção é de projetar interiores, pensei em fazer arquitetura , mas preferi fazer uma coisa mais especifica: Design de Interiores.

Ele continuou as suas teses:

Alguém disse: " O Fernando Piva não é arquiteto e é super famoso, seus projetos são maravilhosos."

"Ele disse: " Fernando Piva é um ECONOMISTA." Ou seja, qualquer um pode ser designer de interiores.

A partir dai parei de prestar atenção, só percebi que os alunos da Candido Mendes faziam perguntas pra que ele desviasse o assunto.Que isso é ridiculo todo mundo sabe. Eu não estudo na Candido Mendes e quem deveria se preocupar em que está investindo é o pessoal de la. Eu não daria meu dinheiro para que um professor que acha que o designer de interiores é um inutil seja empregado.

O que realmente me revolta é a condição dele na ABD. Ele é o vice-presidente. Ele nos representa para que a profissão seja regulamentada. Como pode isso?? Ele discorda de toda essa ideia. Não é a toa que essa luta não sai do lugar. Enquanto pessoas como ele estiverem na dianteira isso simplesmente NUNCA vai acontecer. Arquitetos que temem concorrencia não confiam em sua propria capacidade. Todos temos direito a ter uma opinião diferente, mas não faz o menor sentido defende-la no lugar contrario.Devemos nos manifestar para q esse e outros como ele sejam punidos nesse órgão que tem nos representado.

ABD - Já deu o que tinha que dar. Basta! (Paulo Oliveira)

Navegando pela internet, encontrei esse texto do Paulo Oliveira, no site design.com.br e paulooliveira.wordpress.com, que faz relamente você parar para pensar no atual e no futuro designer de interiores. No momento é meio frustrante as conclusões em que você chega, mas vamos ser otimistas e realmente lutar por esses ideiais!


“Qual o futuro da Reserva Técnica?"

Caros Colegas,
Realizamos no dia 07 de Maio, em parceria com a Revista Kaza, um Encontro com Empresários em São Paulo com o tema “O Futuro da Reserva Técnica”. Estiveram presentes como debatedores, o Dr. Igor Nascimento de Souza advogado tributarista, com larga experiência nas causas junto ao Ministério da Fazenda e Receita Federal, os empresários João Saccaro, diretor da Saccaro e Eduardo Machado, diretor da Artefacto, além de Renata Amaral, diretora da ABD e do Dr. Rodrigo Eterovic, advogado da ABD. Podemos resumir da seguinte maneira as conclusões que o debate nos proporcionou:

a) O mercado do design de interiores está, cada vez mais, impactado pela especificação. Muitas vezes, os negócios gerados através dos designers de interiores podem responder por até 80% das vendas em muitos fornecedores. Na média, segundo estudos feitos pela ABD, essa participação atinge a 40%, mesmo considerando lojas de materiais de construção, por exemplo.

b) Essa realidade de mercado está diretamente associada ao avanço na prática do comissionamento das empresas para os designers de interiores. Inicialmente restrita a um grupo especifico de fornecedores, em geral lojas de decoração mais sofisticadas, a reserva técnica está hoje disseminada em diversos segmentos. Grandes organizações do varejo praticam a RT. O mesmo acontece em indústrias.

c) É preciso estar atento aos desdobramentos da crescente pressão dos órgãos públicos (Ministério da Fazenda e Receita Federal) para a formalização de diversos segmentos da economia, entre eles, a área de prestadores de serviços. O pagamento da RT deve estar orientado para essa nova realidade.

d) Entende-se que a prática da RT seja legítima, porém existe de fato a necessidade de promover no segmento a adoção de certos procedimentos para que o pagamento da RT possa ser melhor estruturado nas empresas e também nos escritórios. Vejam quais são esses procedimentos:

- a empresa que concede a RT deve exigir a filiação do profissional à ABD como condição para comissionar. Isso é uma forma de proteger a empresa e o profissional no comissionamento. A ABD pode agir aplicando o código de ética, orientando seus associados (empresas mou profissionais) quando verifica uma conduta inadequada. Mas se o profissional (ou a empresa) não é associado ABD, a entidade nada pode fazer. Por isso, não basta exigir o CREA. A filiação à ABD é importante.

- o profissional para ter direito à RT deve, efetivamente, especificar o produto ou serviço para seu Cliente, materializando esse ato através do encaminhamento antecipado de uma solicitação de orçamento, com a identificação do Cliente, por e-mail ou por telefone. Outra possibilidade é o profissional visitar o fornecedor acompanhado ou não do Cliente. Em qualquer situação, deve haver a identificação do Cliente.

- a empresa que comissiona define as condições (percentual, forma e prazo de pagamento) e se compromete a cumpri-las.

- a empresa se compromete a não oferecer como desconto a RT quando o Cliente declara que não tem Arquiteto ou Designer de Interiores envolvido na operação.

- a ABD orienta os associados a serem transparentes com seus Clientes comunicando que existe uma prática no mercado - a RT - e que essa condição não afeta o preço final do produto (para isso, a empresa que pratica a RT deve se comprometer com a não alteração de preço quando existe um profissional ou concedendo descontos quando não existe).

- a ABD recomenda aos seus associados profissionais que façam da RT uma forma adicional de captação de recursos. Quando a RT representa mais do que 20% do faturamento de um escritório de Arquitetura ou Design de Interiores o negócio corre risco. Portanto, cabe à ABD fazer alertas aos associados, ajudando esses colegas a compreenderem o risco de depender de fontes de renda que não sejam fruto da remuneração pelo projeto ou administração de obra.

- a ABD continuará a promover seminários e palestras (a pauta do CONAD 2008 está toda estruturada na Organização e Operação dos Escritórios) preparando seus associados para negociar melhor seus honorários, estabelecer novas formas de remuneração e adotar sistemas modernos de gestão do negócio. Só em 2007, foram realizados 100 eventos em todo o Brasil com a presença de 12.000 profissionais.

- a ABD está preocupada com o desdobramento que a RT pode ter com a crescente pressão dos órgãos públicos que exigem a formalização da operação. Nesse sentido, está orientando seus associados na melhor alternativa para constituição de pessoa jurídica.
Importante: Associe-se à ABD e fortaleça uma instituição cuja finalidade é promover ações que possam contribuir para a adoção das melhores práticas no exercício profissional e na estruturação do mercado.

Profissional e Empresário: se você ainda não é um associado ABD acesse http://www.abd.org.br e venha participar desse movimento.

Abraços,
Roberto Negrete - Presidente da ABD”
__________________________

É impressionante o descaramento e cara de pau da ABD mesmo através de informativos oficiais da associação.
Os destaques em negrito apontam para dois pontos:

Primeiro: a formação de cartel é evidente o que caracteriza CRIME segundo o Código Civil Brasileiro. Seria muito mais ético e mereceria aplausos e reconhecimento de todos se a ABD lutasse por coisas do tipo independete se o profissional é ou não associado à ela. No entanto, a panelinha fervilha e eles pensam que estão acima das Leis e que só quem fica lá babando ovo merece ser tratado como profissional e respeitado como tal. No entanto cale-se e não opine pois nós ditamos as regras pois somos ditadorezinhos.

Segundo: a tentativa de colocar-se, mesmo após colocar uma falácia criminosa como a acima descrita, como entidade séria e que realmente luta seriamente pela categoria profissional. Lutar por “melhores práticas no exercício profissional e na estruturação do mercado.” nem de longe tem a ver com este tipo de açao. Muito pelo contrário, isso só reafirma a formação de CARTEL, de panelinhas umbiguistas e o uso de uma políticagem excludente típica de partidecos políticos: se você não está conosco é inimigo e como tal deve ser tratado.

O mal da ABD, o seu câncer, é exatamente esta política onde postam-se como deuses detentores de todos os saberes e direitos e que estão acima da LEI onde ignoram os apelos de seriedade e ética de quem não faz parte da mesma por causa disso.

Já cansei de enviar e-mails solicitando esclarecimentos sobre estas ações embusteiras e nunca obtive resposta alguma sobre nada. Preferem continuar em seu joguinho de faz de conta de que tudo está bem, de que tudo o que fazem é correto e o melhor para o mercado e para os profissionais.

Se fosse realmente assim, eles teriam levado à sério a reunião com o grupo de Designers que está realizando o projeto de Regulamentação do Design no Brasil e não teriam colocado-se como arrogantes imbecís do tipo “não precisamos disso pois já temos o nosso próprio projeto” como se Interiores não fizesse parte do Design. E pior, o projeto que a ABD diz ter não vai mudar absolutamente nada e tampouco faz distinção entre decorador, designer de interiores ou arquiteto de interiores até mesmo porque eles mesmos desconhecem as diferenças básicas entre elas.

Realmente chega! Já ultrapassaram todos os limites do bom senso, da falta de ética e do descaramento.
É um lixo e merece ser tratado como tal daqui pra frente.
Até então eu estava mantendo um certo tom amigável na ilusória tentativa de que alguém de lá pudesse esclarecer alguns pontos duvidosos sobre a atuação dessa associaçãozinha mequetrefe e embusteira. Porém como preferem ignorar a mim e a tantos outros Designers indignados com tudo isso, agora será no pontapé na bunda.

BASTA DE GENTE MENTIROSA E MELINDROSA QUE NAO TEM CORAGEM DE ENCARAR AS SUAS PROPRIAS MENTIRAS!

Se você é Designer mesmo (formado em alguma área do Design) e está associado à este antro, caia fora em nome do bom nome do Design Brasileiro. O post abaixo (do presidente da Kartell) tem muito a ver com isso tudo. Deixe aquele antro pros “dezáiners” e vamos juntos construir um futuro realmente sério para o Design Brasileiro.

Paulo Oliveira

domingo, 22 de junho de 2008

CURSOS DE DECORAÇÃO, JARDINAGEM E MUITO MAIS NO SHOPPING INTERLAR INTERLAGOS

A Casa Gourmet Arno do Shopping Interlagos e Shopping Interlar Interlagos está com palestras e cursos gratuitos, para se increver basta doar 1 kg de alimento não perecível por curso.

Inscrições através do site www.casagourmet.com.br, ou pessoalmente no Atendimento ao Cliente do Shopping Interlagos, estacionamento coberto 2, próximo à Central de Operações, ou nos balcões de informações do Shopping Interlagos e Shopping Interlar Interlagos.

Você poderá se inscrever em até 4 cursos por grupo dentro de um mesmo mês.
Apresentação do CPF é indispensável.

Mais Informações: (011) 3471-8888
Ou pelo site: http://www.interlar.com.br/cursos

Selecionei alguns cursos da área que eu achei bem interessante, mas na agenda existem outros, sobre gastronomia, beleza e arte.

Data: 7/7
Horário: 18:30hs
DECORAÇÃO - DE UM TOQUE ESPECIAL EM SUA CASA (Paula Costa)


Data: 11/7
Horário: 14:30hs
ARRUMAÇÃO DE GUARDA-ROUPA FEMININO (Cristina Fonseca / Maria Bernadete Mininel)

Data:28/7
Horário: 18:30hs

BÁSICO DE JARDINAGEM (Mônica D Campi)

TÉCNICAS DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO

Inscrições pelo telefone: 2224-5959

Local: Shopping Lar Center - Espaço Cursos
Curso: Técnicas de apresentação de projeto

Saiba como apresentar o projeto ao seu cliente. A postura corporal e a comunicação são fatores importantes para conquistar o cliente, aprenda técnicas que podem ser decisivas na hora de apresentar o seu projeto.

Data: 29/07/08
Horário: 19:00 às 21:00
Valor do Investimento: R$ 20,00


Público Alvo: Profissionais e jovens profissionais de arquitetura, design de interiores e decoração.

JARDINS ECOLÓGICOS

Inscrições pelo telefone: 2224-5959

Local: Shopping Lar Center - Espaço Cursos
Curso: Jardins Ecológicos

Procedimentos adequados para a elaboração de projetos paisagísticos atendendo as necessidades de preservação dos recursos naturais. Reciclagem de nutrientes, atração da fauna etc.

Data: 21/07/08
Horário: 19:00 às 21:00
Valor do Investimento: R$ 20,00

Público Alvo: Profissionais e jovens profissionais de arquitetura, design de interiores e decoração e paisagismo.

PROJETOS DE ILUMINAÇÃO

Inscrições pelo telefone: 2224-5959
Local: Shopping Lar Center - Espaço Cursos
Curso: Projetos de iluminação

Conceitos básicos de como calcular a quantidade de luz necessária e criar climas diferentes e adequados para cada ambiente, ressaltando os pontos fortes da decoração.Características das lâmpadas e luminárias.A função de cada espaço da casa e a iluminação adequada.

Data: 16/07/08
Horário: 19:00 às 21:00
Valor do Investimento:R$ 20,00

Público Alvo: Profissionais de arquitetura, design de interiores, estudantes e interessados.

PROVIDÊNCIAS LEGAIS PARA A ABERTURA DE UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA OU DESIGN DE INTERIORES

Incrições: 2224-5959


Local: Shopping Lar Center - Espaço Cursos


Curso/Palestra: Providências legais para a abertura de um escritório arquitetura / design de interiores


Como proceder para a abertura de um escritório.Investimentos iniciais (taxas, cartórios, registros).Tipos e alíquotas de impostos.Como elaborar os contratos.

Data: 14/07/08
Horário: 19:00 às 21:00
Valor do Investimento: R$ 10,00

MATERIAIS SUSTENTÁVEIS PARA PROJETOS DE INTERIORES

Inscrições pelo telefone: 2224-5959

Local: Shopping Lar Center - Espaço Cursos
Curso: Materiais sustentáveis para projetos de interiores

Abordagem sobre materiais ecologicamente corretos para projetos de interiores: pisos, revestimentos, acabamentos, tecidos, etc.

Data: 11/07/08
Horário: 19:00 às 21:00
Valor do Investimento: R$ 10,00

Público Alvo: Profissionais e jovens profissionais de arquitetura e design de interiores.

PROJETOS COMERCIAIS

Inscrições pelo telefone: 2224-5959

Local: Shopping Lar Center - Espaço Cursos
Curso/Palestra: Projetos comerciais

Abordagem do desenvolvimento do conceito de projetos comerciais e a utilização do produto no projeto arquitetônico, por meio de “cases”.

Data: 10/07/08
Horário: 19:00 às 21:00
Valor do Investimento: R$ 10,00

Público Alvo: Jovens profissionais de arquitetura e design de interiores, estudantes e interessados.
Incrições: 2224-5959

Local: Shopping Lar Center - Espaço Cursos
Curso/Palestra: Como organizar armários de cozinha

Dicas de como deixar os armários organizados.Como dispor as peças: louças, travessas, panelas de forma que atendam às necessidades de uso cotidiano e ocasionais.

Data: 07/07/08
Horário: 19:00 às 21:00
Valor do curso: R$ 10,00

ETAPAS E CUSTOS DA INSTALAÇÃO ELÉTRICA

Inscrições: 2224-5959

Local: Shopping Lar Center - Espaço Cursos
Curso/Palestra: Etapas e custos da instalação elétrica

Conhecimentos básicos sobre instalações elétricas.Como fazer verificações regulares das instalações elétricas, evitando assim, acidentes.Dicas (e truques) para melhorar o desempenho a as instalações de sua casa.

Data: 02/07/08
Horário: 19:00 às 21:00
Valor do curso: R$ 10,00

Público Alvo: Geral

CIRCULAÇÃO FUNCIONAL PARA PROJETOS DE CLOSETS E ARMÁRIOS

Inscrições pelo telefone: 2224-5959

Local: Shopping Lar Center - Espaço Cursos
Curso/Palestra: Circulação funcional para projeto de closets e armários

Conheça as etapas primordiais para o projeto de closets e armários, desde o tamanho do mesmo até o espaço da circulação levando sempre em conta a necessidade do cliente.

Data: 24/06/08
Horário: 19:00 às 21:00
Valor: R$ 10,00

Público Alvo
Profissionais e jovens profissionais de arquitetura, design de interiores e decoração.

ESPELHO D'ÁGUA E CASCATAS

Teoria e prática de como usar a água no projeto de paisagismo, como cascatas, lagos, fontes de parede e de pisos, espelho d'água e conceitos básicos de drenagem.

Além disso, há aulas especiais sobre impermeabilização, plantas aquáticas, uso de peixes, efeitos com água e iluminação.

Dias e horários:
7 e 8 de julho das 9hs às 16hs

Valor do curso: R$ 170,00

Faça sua matrícula até o dia 03/07/2008!

Local: Escola Paulista de Paisagismo
Endereço: Av. Moema, 265 - São Paulo

Informações: (011) 5052-8922 / 5051-1701
www.epp.etc.br

ARTE DO BONSAI

Este curso de iniciação é aberto ao público e o aluno recebe noções básicas de cultivo.
Poda, transplante, adubação, estilos de bonsai, pragas e doenças estão no programa.

São 4 aulas de 3 horas cada.
Valor do curso: R$ 320,00

Nova turma prevista para 26/06/2008

Bonsai Okuda - Clube do Bonsai
Endereço: Rua Alvarenga, 2142 - Butantã - São Paulo
Informações: (011) 3031-4834

Visite o site: www.clubedobonsai.com

ORGANIZAÇÃO DE ARMÁRIOS

A aula traz no conteúdo dicas de limpeza, organização e manutenção de closets, armários infantis e adultos, roupeiros, cozinha e despensa.

O aluno ganha ainda uma apostila, com a parte teórica, e endereços úteis de lojas que oferecem os produtos necessários.

Data: 23/06/2008
Horário: das 18:30hs às 22hs

Valor do curso é de R$ 122,00

Endereço: Rua Joaquim Távora, 1316 - Vl. Mariana - São Paulo

Mais informações: (011) 5084-8532
Visite o site: www.espacohome.com.br

9ª MOSTRA CASA

A tradicional loja de antiguidades Ravioli Casa apresenta, até outubro de 2008, 12 ambientes com o tema "Moda Vintage".

Cada espaço homenageia grandes nomes ou grifes mundiais, como Kenzo, Versati e Armani, transportando as características dessas marcas para uma ambientação de peças antigas.

As arquitetas Alessandra Ribeiro, Katia Perrone, Faride Elia, Eliane Delpapa, entre outras, assinam os espaços.

Horário: de segunda à sexta-feira, das 10hs às 19hs.
aos sábados, das 10hs às 16hs.

Entrada gratuita!

Informações: (011) 3081-1904

Visite o site e confira todo acervo de antiguidades da Ravioli Casa! É surpreendente!!!!
www.bettinaravioli.com.br

sábado, 21 de junho de 2008

FEIRA DE ARTES, CULTURA E LAZER DA PRAÇA BENEDITO CALIXTO

Super dica:

A Feira da Praça, que existe desde 1987, é hoje um ponto de referência intelectual, cultural e já faz parte da calendário turístico e de lazer de São Paulo.

O evento, que se realiza todos os sábados, das 9 às 19 horas, no bairro de Pinheiros, conta com a participação de 320 expositores, com artesanato variado, obras de arte e antiguidades, além da praça de alimentação.

quinta-feira, 19 de junho de 2008

terça-feira, 17 de junho de 2008

MEGA ARTESANAL 2008

Visite o site e confira os postos de vendas de ingressos, compre o seu antecipadamente!
La você também confere toda agenda de cursos e atividades que vão acontecer!! Não perca!!

DATAS E HORÁRIOS:

De 02 a 05 de Julho das 11hs às 17hs
Dia 06 de Julho das 11hs às 17hs

LOCAL:

Centro de Exposições Imigrantes - São Paulo

ORGANIZAÇÃO, REALIZAÇÃO E INFORMAÇÕES:
WR São Paulo Feiras e Congressos
(11) 3722-3344 /3721.3116

GALERIA DE ARTE DO SESI EXPÕE RELÍQUIAS DO MUSEU NACIONAL DO AZULEIJO DE LISBOA







Ótima dica, não deixe de visitar e confira!!!

Trazida a São Paulo pela Espírito Santo Cultura, mostra apresenta 141 peças de azulejo e de cerâmica que contam a história desta arte, do século XVI aos dias atuais. Acervo pode ser visto, gratuitamente, na Galeria de Arte do Sesi, até 20 de julho.

O azulejo é uma marca da cultura artística portuguesa que no século XVI alcançou as colônias do seu império marítimo, incluindo o Brasil. A exposição gratuita As Coleções do Museu Nacional do Azulejo de Lisboa, na Galeria de Arte do Sesi, em São Paulo, mostrará a origem e a evolução dessa arte de revestimento decorativo, que em Portugal sofreu a influência do azulejar árabe e holandês.

O precioso acervo, trazido pela primeira vez ao Brasil pela Espírito Santo Cultura – instituição responsável pelo trabalho de restauração dos azulejos da Ordem Terceira de São Francisco de Salvador (Bahia) e da Igreja do Outeiro da Glória (Rio de Janeiro) –, reúne 141 relíquias da coleção do Museu Nacional do Azulejo, em Lisboa, uma das mais importantes em todo o mundo.

Ao visitar a exposição, o público brasileiro estará diante de uma arte que remonta também à sua história. Os painéis que compõem o acervo são muito mais do que uma expressão artística. Os azulejos refletem a História, os tempos históricos dos portugueses. É por isso que a Espírito Santo Cultura está trazendo ao Brasil o rico acervo do Museu Nacional do Azulejo.

“Temos expertise e afinidades com essa arte. A Espírito Santo Cultura foi responsável pelo trabalho de restauração de importantes patrimônios azulejares brasileiros”, explica Maria João Espírito Santo Bustorff Silva, presidente da instituição e ex-ministra da Cultura de Portugal.

SAIBA MAIS

Exposição: As Coleções do Museu Nacional do Azulejo de Lisboa
Local: Galeria de Arte do Sesi – Av. Paulista, 1313 (metrô Trianon-Masp)
Datas/horários: de 8 de abril a 20 de julho de 2008.
Segunda-feira, 11h às 20h.
Terça-feira a sábado, das 10h às 20h.
Domingo, das 10h às 19h

Entrada franca

Informações:
(11) 3146-7405 / 7406
www.sesisp.org.br


Por Evelyne Lorenzetti

ESCRITÓRIO - AMBIENTES DE TRABALHO

Espaços integrados e amplos suavizam rotina de trabalho.

O rojeto da administradora de fundos Spinnaker explora as possibilidades da baixa densidade de ocupação. Henrique Reinach e Maurício Mendonça estabeleceram uma setorização, separando as áreas operacionais daquelas destinadas a reuniões com clientes. A integração visual marca o conjunto: os poucos elementos divisórios empregam panos de vidro para preservar a transparência e a luminosidade.

O projeto tirou partido do desenho da planta, quase um quadrado, e estabeleceu uma organização espacial que divide o conjunto em dois setores com acessos distintos.
À esquerda do balcão da recepção, concentram-se as salas de reuniões - a maior delas com avançados recursos para teleconferências -, uma pequena área para ginástica, com equipamentos, sala de massagem e ducha. Há também uma copa exclusiva, utilizada quando as reuniões invadem o horário do almoço. A outra metade é ocupada pelas equipes operacionais, privilegiadas pela ampla sala de convivência, que funciona como espaço de estar e para refeições. Duas saletas de reuniões marcam o limite entre os dois setores e podem ser utilizadas por ambos, esclarece Maurício Mendonça.

Apesar da clara setorização, o conjunto é visualmente integrado. A maioria das divisões é feita por portas ou painéis de vidro e tem função acústica. Esse recurso unifica o espaço e permite aproveitar ao máximo a farta luminosidade natural que incide através de três das quatro faces do prédio. Somente entre as salas de reuniões foram utilizadas paredes de gesso, sempre com o cuidado de vedar os vãos acima do forro, para garantir a privacidade. Nesses ambientes, o fechamento frontal emprega vidro serigrafado.

A reorganização dos espaços incluiu o agrupamento dos sanitários masculinos, antes espalhados pela área operacional. Como são poucas as mulheres na empresa, há apenas um banheiro exclusivo para elas - no entanto, o ambiente é mais amplo e confortável, complementado por ante-sala. Um sanitário junto da copa e da sala de convivência foi desativado e transformado em despensa. O projeto destacou o centro de processamanto de dados (CPD), instalação que os clientes gostam de conhecer, uma vez que o sucesso das transações depende da rapidez na transmissão das informações.

A recepção e a circulação em U são caracterizadas pelo elegante soalho em madeira cumaru. Nas áreas de trabalho, o piso de carpete cria uma ambientação mais confortável. O escritório dispensa hierarquia no mobiliário e apresenta diversos itens desenhados pelos arquitetos, tais como as bancadas nas salas de reuniões, os móveis dispostos nas circulações e a estante da biblioteca. Alguns aparelhos de TV permitem acompanhar o noticiário e o movimento das bolsas de outros países.

Texto resumido a partir de reportagemde Nanci CorbioliPublicada originalmente em PROJETODESIGNEdição 339 Maio de 2008


A principal sala de reuniões dispõe de recursos avançados para teleconferências









Uma das salas de reuniões conta com área de estar











Vista da galeria de circulação para a área operacional








Uma das pequenas salas de reuniões que atendem aos dois setores em que se dividiu o escritório








A principal sala de reuniões dispõe de recursos avançadospara teleconferências











Vista do setor administrativo para as áreas operacionais











A iluminação combina focos de luz direta e indireta. Atrás da divisória de vidro funciona o setor administrativo.









A recepção, vista do hall do elevador.












A área de convivência funciona como sala de estar e de refeições para as equipes.










O painel de vidro azul, com a parte superior transparente, separa a recepção da circulação.











A área de convivência funciona como sala de estar e de refeições para as equipes.











Os diferentes revestimentos do piso identificam as áreas de circulação e de trabalho.








Henrique Reinach e Maurício Mendonça formaram-se em 1980 na FAU/USP e trabalham juntos desde 1987 no escritório Reinach Mendonça Arquitetos Associados. Em 1999 foram convidados a participar da exposição Brazil Still Builds, da Architectural Association, em Londres. Desde 2001 estão instalados em prédio próprio, cujo projeto foi premiado pelo IAB/SP em 2002. Receberam ainda prêmios da Asbea e da Bienal de Brasília, entre outros

Fonte: ARCOweb.com.br