quarta-feira, 29 de outubro de 2014

ACESSIBILIDADE E INCLUSÃO NO MOBILIÁRIO

9

Com cuidado e boas escolhas, pode-se criar ambientes confortáveis, bonitos e acessíveis.

 

Para começar, é preciso uma boa distribuição dos móveis de modo a facilitar a circulação. Vãos de portas com 90cm de largura são desejáveis e de 80cm são o mínimo para a passagem de cadeiras de rodas.

 

Portas de correr, antiderrapantes, móveis sobre rodas, torneiras e acessórios, tudo especialmente apropriado na organização espacial, são essenciais na criação de um lar para pessoas em cadeiras de rodas ou com mobilidade reduzida.Também, puxadores na altura correta e abertura fácil, darão maior independência a uma pessoa com algum tipo de deficiência motora.

 

115

 

Nos quartos, colchas e almofadas bem escolhidas que cubram e disfarcem um pouco o aspecto hospitalar dos móveis (camas e cadeiras articuladas) vão trazer maior aconchego.

 

E porque não usar papeis de parede, adesivos, e pequenos móveis charmosos para compor com os móveis especiais?

 

Para escrivaninhas, cadeiras adaptadas e estofadas com tecidos alegres,  suavizam o ambiente.

 

Nos banheiros, são necessárias barras de segurança, os registros têm que estar em altura acessível e os misturadores devem preferencialmente ser de monocomando.

 

37

 

Além disso, uma cadeira resistente a água deve ser colocada abaixo do chuveiro sem fechamento de box.

 

Bancadas com espaço livre em baixo, para banheiros e cozinhas ajudam a aproximação e o giro com a cadeira de rodas.

 

Seguem algumas fotos para ajudar a dar noções de decoração aliadas a funcionalidade e a acessibilidade e facilitar a vida de pessoas que precisem adaptar seus espaços.

 

Todo o mobiliário é fixado na parede para deixar a área central livre, onde a pessoa com deficiência pode circular com facilidade.

 

85

 

O mundo é um grande obstáculo para quem porta necessidades especiais. Na rua, não é difícil se deparar com inúmeras barreiras criadas pela falta de acessibilidade, o que tem levado os arquitetos a buscar soluções para que a vida dentro de casa ou no trabalho, seja mais confortável para quem tem restrições físicas ou é idoso.

 

46

 

As soluções geralmente são simples e eficazes: No banheiro, pisos que não derrapam, pias mais acessíveis e paredes mais largas. Na cozinha, bancadas e pias a uma altura satisfatória e armários posicionados longe do chão, porém ao alcance de uma cadeira de rodas. Nos outros cômodos a lógica é a mesma e o interessante é o toque pessoal que cada arquiteto dá ao seu projeto, decorando ao mesmo tempo em que viabiliza qualidade de vida.