quinta-feira, 15 de maio de 2008

Então vamos falar de sustentabilidade...

Na prática, a construção civil ainda retém atitudes do século 20... formas bem ultrapassadas diante do nosso problema atual, mas com todo o movimento mundial em torno da preservação do meio ambiente, a discussão aumentou e muito, assim como congressos, eventos sobre o assunto, e procurando sempre formas de preservar e reduzir o desperdício dos recursos naturais.

A complicação está entre desenvolvimento e sustentabilidade, como conciliar?

Começam a surgir no país os condomínios ecológicos, como já existem muitos na Europa e Estados Unidos.
Esses condomínios são concebidos, construídos e mantidos de forma a gerar o menor impacto possível sobre o meio ambiente.
Já de início, os projetos visam a utilização do clima, recursos locais para ventilação, iluminação, as matérias-primas, os fornecedores são todos certificados.
Todo entulho, restos de construção são reciclados e reaproveitados na própria construção, gerando uma econonia altamente percentual e diminuindo drasticamente o impacto no meio ambiente.
Depois de pronto, a manutenção do condomínio é praticamente toda sustentável, aquecimento da água à gás; energia solar em áreas comuns; pré aquecimento da água do chuveiro com energia solar reduz uso de gás; elevadores com sensores de presença, motores de alta performance e acabamento com madeira de reflorestamento; iluminação com lâmpadas econômicas, também com sensores de presença; coleta seletiva de lixo; captação e reúso da água da chuva; e mantendo sempre uma grande área verde.

Todo empreendimento sustentável deve ser certificado. Para receber o selo internacional de certificação de projetos sustentáveis "Green Building", o empreendimento deve se enquadrar em critérios que envolvem tipo de terreno, economia de água, eficiência energética, qualidade do ar interno, reciclagem e inovação do projeto. Tijolos reciclados e assoalho e móveis de madeira certificada são alguns dos insumos usados pela equipe de arquitetos e engenheiros. O cimento contém resíduos de altos-fornos siderúrgicos e as britas são recicladas. Painéis divisórios são em fibrocimento, sem amianto. As tintas e a massa corrida não têm solventes. A tubulação de água pluvial é fabricada com a reciclagem de garrafas PET. Em substituição a impermeabilização, a cobertura do edifício pode ganhar vegetação sobre a laje. A estação de tratamento de esgotos permite reutilização da água na irrigação dos jardins; água coletada das chuvas é reutilizada nas descargas dos banheiros.

O Grupo Esfera é pioneiro no Brasil, seus empreendimentos Ecolife são todos certificados com o selo Green Building.
São apartamentos de 2, 3 e 4 dormitórios, com até 95m².

Profissionais fiquem por dentro!! Sempre viabilizem essas questões em seus projetos!!

Claro que você, como indivíduo, pode dar a sua contribuição adquirindo e vivendo em um condomínio ecológico, mas cabe ressaltar que suas atitudes diárias, também, contribuirão para a sustentabilidade de todo o nosso ecossistema.
Com todo o aquecimento global, consciência ambiental é o que faz a sua diferença, não disperdice água, economize energia elétrica, diga não ao seu carro de vez em quando, colabore na coleta seletiva de lixo, são tantas as maneiras de ser diferente... faça a sua parte!!

Segue abaixo fotos do apartamento decorado do empreendimento Ecolife Independência, de 3 dormintórios e 78m².
Mais informações:
Texto por Fernanda Guizi
Fonte: ARCOweb.com.br